domingo, 12 de janeiro de 2014

Conan o Bárbaro - Filme 1982

Voltando a rotina de postagens, hoje é domingo, então é dia de sugerir filmes para o final de semana pra quem gosta.

O filme da vez foi o mais do que clássico Conan o Bárbaro, a primeira adaptação do filme para os cinemas de 1982. Estrelando  Arnold Schwarzenegger e James Earl Jones, James que pra quem não sabe é a voz por trás do personagem Darth Vader, é isso mesmo, sintam o poder da voz desse cara.

Baseado na obra literária de Robert E. Howard, que mais tarde foi para os quadrinhos, o filme foi o início da carreira do Arnold como ator e e até hoje um clássico do gênero fantasia nos cinemas.

A HISTÓRIA:

Tudo começa com o Conan pequeno, um garoto típico de sua época, filho de um grande guerreiro. Era um dia cotidiano e fatítico no seu vilarejo, seus pais forjavam para si uma nova espada.


Então um exercito aparece indo de encontro a vila, mata todos homens e mulheres, e captura todas as crianças para servirem de escravas. Conan assiste o assassinato de seu pai, e vê sua mãe ser morta de maneira extremamente fria por um misterioso homem, o lider do exército de conquistadores. Enquanto ele é levado para trabalhar como escravo, a única coisa que conseme a sua mente é o desejo de vingança, e a memória do símbolo do exército do misterioso homem, duas cobras frente a frente.

Conan é obrigado a trabalhar girando um moinho junto com outras crianças ameaçado por chicotes o dia inteiro, durante todos os dias, até o fim de seus dias... Mas Conan sobrevive. Onde todos falham, e aos poucos morrem de exaustão, o menino é forte e resiste, crescendo em força e músculos a cada dia, até o momento em que passou a girar o moinho inteiro sozinho!

Vendo o potencial guerreiro do garoto, Conan foi forçado a lugar em arenas clandestinas como gladiador, até o dia em que conseguiu comprar a sua liberdade e se viu livre para sair em busca da sua vingança.



O FILME:

A história é a primeira parte de toda a saga do Conan, que é praticamente infinita. Tudo oque se sabe, é que Conan se tornou um poderoso rei, um rei por suas próprias mãos. Suas histórias contam todas as aventuras que viveu até chegar no topo do poder.

Pra quem nunca leu os quadrinhos, fica um pouco difícil de explicar, eu cheguei a ler alguns na minha infância, e isso me deu uma noção razoável do qual bem feita foi essa adaptação.

Nos quadrinhos, há poucas falas, e muita narração. Também a poucas divisões em termos de 'quadro', a maioria das imagems ocupa uma folha inteira. Outro detalhe bem caracterísrico, a narração é muitas vezes redundante, há muitos momentos em que as imagens falam por si só, mas há um quadrinho descrevendo oque está acontecendo. (Coisa típica da estética de quadrinhos da época)

E onde tudo isso se relaciona com o filme? Bem, digamos que nós estamos lidando com o filme que quase não tem falas! Sim é isso mesmo oque você leu, o filme quase não tem falas. São muitas cenas, consideravelmente bem gravadas, com bons "takes", uma boa fotografia, os atores simplesmente atuando, e nada falado... nada!

De tempos em tempos aparece um narrador contando a história, explicando algunas transições entre momentos da história.

As locações são muito boas, o figurino também é caprichado, os efeitos especiais estão na medida do possível para a início dos anos 80's, a maquiagem também é bem feita. O filme é bom pocha vida eu me surpreendi.

Falando em ser bom, a trilha sonora também é boa, não é grande coisa, mas é boa. Em alguns momentos achei as músicas mal sincronizadas, como assim? Bem, digamos que não era a sincronia em si, e sim o fato de que em alguns momentos a trilha sonora não combinava.

Arnold também não atua muito não, ele faz apenas o papel do guerreiro musculoso, na história original Conan é um cara muito inteligente, aqui as coisas não ficam muito claras com relação a isso. Já James, bem... ele está mais branco, parece estar de lente pra clarear os olhos ou algo do tipo, é muito esquisito. Fora o cabelinho ridículo, mas vou perdoar porque faz parte da estética 80's.



E AI CAROL? OQUE QUE ACHOU?

Oras, eu adorei o filme. Ele é legal de verdade. Muito melhor e muito mais sério do que o da Red Sonja (Guerreiros de Fogo) feito posteriormente para outra personagem do mesmo universo, Conan o Bárbaro é muito menos infantil, e as lutas são muito mais coesas com a realidade.

A adaptação foi fieal a proposta e estética do Robert E. Howard, o filme transmite a essência do autor.

E pra fechar com chave de outro, agora que eu vi mais velha e com tempo e paciência, sei porque os fãs não gostaram do remake. Primeiro que não é remake coisa nenhuma, é um novo Conan a história é completamente diferente. Segundo que o remake tirou a essência da obra do autor, e terceiro que as lutas são mal feitas mesmo. (Mas é um filme muito mais moderno, muito mais divertido, muito mais agradável de se assistir, tem mais ação, os personagens falam, e não há uma narrativa redundante o tempo todo)

Minha sugestão? Assistam, vale apena. Vejam principalmente antes de criticar o último filme do Conan feito, porque oque eu vi de mulecada falando mal por tabela sem nunca ter assistido ao primeiro só porque leu resenha na internet, eu vou te contar viu...

Confiram então o trailer para inspira-los, lembrem-se que Conan foi um sucesso enorme na sua época, sucesso tamanho que acabou ecoando para lados que vocês nem imaginam. (Momento spoiler, haverá um especial de um desses ecos logo logo)


[...]

Engraçado, vendo a resenhas dos dois Conans, o de 1982 e o de 2012, deu pra ver claramente que a crítica achou exatamente a mesma coisa dos dois. Hoje Conan 1982 é cultuado, e a sua continuação ferrenhamente atacada, porém ambos são filmes sem qualquer conteúdo puramente feitos para ter cenas de ação, violência e sexo, ambos honestos na sua proposta, quem viu procurando outra coisa se iludiu porque quis.

Enfim, gente eu espeto que tenham gostado do filme de hoje, ando meio nostalgica de uns tempos pra cá, por isso livros antigos, filmes antigos, quem sabe jogos antigos também né? (Outro spoiler, vem vindo um ai vocês me conhecem)

Até mais.


4 comentários:

  1. Bem ! eu concordo com quase tudo, a parte em que você diz que os personagens não falam, é exatamente isso! é muito parecido com as revistas, o Conan é um cara que fala poucas e boas. Um fato interessante sobre o filme é que na época Schwarzenegger não falava uma palavra em Inglês, ele papagaiou tudo, outro motivo para o laconismo dos atores, Conan principalmente !!
    Outra característica marcante do Conan, é o fato dele ser muito inteligente, e obviamente a força de um gorila halterofilista on drugs. Eu possuo praticamente todas as revistas desde a primeira (que parece ter sido impressa em papel de embrulhar pão) e diria que gosto levemente do assunto, na minha modesta opinião, no fim das contas o primeiro filme do Conan é ótimo considerando a época. Último comentário: O soco no camelo e cair de cara na tigela de sopa são demais !! kkkk .

    ResponderExcluir
  2. Lucas master? Master? huuuuuuuuuuuuuun (é parente do Ken?) ok chega de zueira.

    Então! Cara o soco no camelo é engraçado demais! Mas a parte que eu mais ri foi ele dando uns pegas na feiticeira na tenda dela, a mulher gemendo da maneira mais estranha e constragedora que uma mulher poderia fazer e eu pensando "mas que atriz péssima, né possível" então ela vira um montro e eu "haaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaannnnnn então era isso" ahahahahahaha

    Mas o filme é legal pra caramba, e eu não sabia que o Arnold ainda não sabia façar inglês, faz sentido. E as revistas impressas em papiro você bem podia tirar uma foto ne? E porque não escrever um artigo só seu falando do Conan, vc manja muito mais do que eu.

    ResponderExcluir
  3. posso até fazer ! mas talvez valesse a pena fazer um vídeo! posso trazer as revistas e etc..

    ResponderExcluir
  4. "ambos são filmes sem qualquer conteúdo puramente feitos para ter cenas de ação, violência e sexo, ambos honestos na sua proposta, quem viu procurando outra coisa se iludiu porque quis."
    Conan e todos os outros heróis(ou anti-heróis) bárbaros são um ode à selvageria e, quando se fala em bárbaro, nos referimos ao tipo não civilizado, rude ou desumano. Não tem como fazer um filme sobre bárbaros(principalmente do Conan!) com um roteiro muito complexo. Se nem nesses filmes de heróis contemporâneos tem isso, quem dirá num filme sobre bárbaros.
    Eu assisti o novo Conan e, putz, aquele é o tipo de filme que nunca vou comprar se um dia ver ele na liquidação. Assisti ele no cinema ainda(em 3D ainda, que quase não tem!).
    Toda a "crueza", que era o charme do Conan de 82, foi jogada no mato! O resultado final foi um filme que fica no meio termo... muita estranha a sensação que eu fiquei quando terminei de assistir ele. Parece que ele fazia que ia, mas não ia. Senti a mesma coisa quando assisti Tomb Raider. E o Jason Momoa não convenceu como Conan; chegava a dar raiva de ver ele toda hora baixando a cabeça e olhando por baixo, pra simular um "olhar feroz". Esse tipo de coisa até o Marcos Pasquim fazia no Quintos dos Infernos e em Kubanacan kkkkkkk
    Os efeitos especiais são horríveis também, e olha que tá vindo de um cara que adora tokusatsus dos anos 80 e 90. Provavelmente, reparei nisso porque o filme já não me agradava, o feijão já tinha azedado. Confesso que até gostei dele no comecinho, quando o Conan ainda era criança e já dava sinais do que seria na vida adulta, mas depois...
    Eu coloco o novo filme do Conan no mesmo patamar do "Fim dos dias"(ironicamente, do Schwarzenegger!). É um filme só pra passar um tempo, sem grandes expectativas e que nunca será um clássico. Filme nota 6 ou 7.
    Pra não falar que não gostei de nada desse filme(além do comecinho, que eu já citei), achei interessante eles colocarem um sombra ao redor dos olhos do Jason Momoa, justamente pra se parecer com o visual imortalizado no traço do John Buscema, o desenhista mais famoso do herói:
    http://2.bp.blogspot.com/-V3vvApicLQI/TqXbxYrwBII/AAAAAAAACV0/kUeapa-ighc/s1600/1980+-+conan+portfolio+002.jpg
    https://i.ytimg.com/vi/o1iJZIMddpM/sddefault.jpg

    ResponderExcluir

Curta o Terra das Fábulas no Facebook