sexta-feira, 23 de setembro de 2011

As revistas de RPG já lançadas no Brasil

Boa tarde galera (Não faz a menor diferença colocar boa noite/tarde/dia já que cada um vai ler em um horario diferente do outro mas...) cá estou eu para mais um post! E, como foi o prometido/combinado, estou trazendo post diferentes do convencional, já que certas áreas do blog estão a muito esquecidas, e uma delas é sem dúvida a área RPG.

Então eu pensei, nada melhor do que consiliar RPG com algum conteúdo mais, digamos assim, informativo, e hoje eu trouxe para vocês as revistas de RPG que já foram lançadas no Brasil! São mais do que eu imaginava, e mais do que eu me recordava, mas graças a ajuda de alguns jogadores bem mais antigos e experientes, cosnegui um bom conteúdo para o tópico de hoje.

[...]

Eu não tenho certeza da ordem em que elas foram lançadas, eu vou fazer o meu melhor para manter uma lógica. Mas tudo oque sei é, a primeira e mais bem sucedida foi a Dragão Brasil!


DRAGÃO BRASIL

Essa revista foi sem dúvida a melhor revista que já tivemos na sua época aurea. Foi a pioneira e também aque mais durou, ultrapassando os 100 volumes. Sua história é um tanto quanto conturbada, infelizmente.

Eu me lembro que acabei por conhecer essa revista quando um garoto fanático pelo jogo The King of Fighters comprou uma na banca de jornal cuja capa era desse game. Li, re-li, e meio que me apaixonei. Já jogava RPG com certa frequência, isso porque eu se quer tinha algum sistema.

E falando em nostalgia, como grande parte dos brasileiros da minha geração de jogador, também comecei pelo famigerado 3D&T, tenho que admitir.

Desde então, eu comecei a comprar as minhas próprias revistas DB, oque não demorou muito tempo até eu parar, já estava ficando mais do que enjoada delas. Era sempre o mesmo conteúdo, isso me irritava, sempre as mesmas adaptações para desenhos de anime que eu nunca usava, era dinheiro disperdiçado, acho que nunca aproveitei nada da revista, não por falta de tempo, mas por falta de interesse mesmo.

Desinteresse que, também afetou grande parte das pessoas. A revista DB foi da editora Talismã, que também publicava os livros de RPG do cenário Tormenta e do sistema 3D&T. A editora, se não me engano, acabou falindo, e eles fizeram um bom queima estoque, parceria com outros editores e com mais gente para trabalhar em um novo projeto, e nascia então a revista Dragão Slayer, nome bem indiscreto na indireta, se é que vocês me entendem...

No mais, a DB fez uma linda história no nosso país, e mesmo sendo muito critica a muitas coisas que eu não gostei, preciso valorizar o trabalho desses caras sim, abriram muitas portas.



DRAGÃO DOURADO

Parece que na época em que a Dragão Brasil estava começando, também foram lançadas outras revistas, e uma delas era a Dragão Dourado. Isso não é nunca da minha época, tem uma bela cada de início dos anos 90's, a essa altura do campeonato eu provavelmente ainda corria descalça com chinelos Rider nos braços fingindo ser algum dos cavaleiros do zodíaco, mas isso é outra história...

Minha fonte de informações disse que a revista era muito fraca, não tinha comparação com as primeiras edições da DB, então ela não durou muito tempo.








DRAGON MAGAZINE

Sim, é isso mesmo que os jogadores de RPG devem estar pensando. "Pera Carol essa revista é americana, ela não conta!" Conta sim, pois aqui no brasil foram lançadas algumas edições em portugues dessa revista.

Interessante que, na época, o Dungeons & Dragons era da empresa TSR e não da Wizards como atualmente (Wizards uma ova, que hoje é da Hasbro...que mundo capitalista...), da mesma maneira que, o D&D era da editora Abril e não da Devir! Os antigos devem se lembrar disso muito bem.

A editora Abril era extremamente eficiente na divulgação do D&D, muitas pessoas provavelmente tiveram tabuleiros de jogos de D&D e nem sabiam disso. Aproveitando a divulgação e coisas do gênero, a Abril seguiu o embalo e traduziu a DM, bons tempos deviam ser aqueles...

Se não me engano novamente, um cara chamado Marcelo, que ficou muito conhecido pelo seu sobrenome Cassaro, trabalhava na editora Abril, e foi justamente esse cara, um jogador de RPG, no lugar certo e na hora certa, que acabou por criar a revista DB.

De qualquer forma ela não durou muito tempo, visto toda quela complicação capitalista da qual eu falei.


TORMENTA

O mesmo pessoal que produzia a Dragão Brasil, também havia produzido um cenário próprio, e esse cenário era a Tormenta. (Para quem leu a resenha do livro O inimigo do mundo, já deve estar mais familiarizado) Aproveitando a deixa, publicaram revistas específicas sobre o cenário.

Eu tive uma delas, justamente a primeira. Diria que eu não gostei, era muito chato de ler, não conhecia o cenário, mas tinha uma revista, que não tinha absolutamente nada além de informações sobre ele. Imagino que alguém que já conhecesse fosse gostar mais do que eu.

Também sou meio suspeita, mesmo depois de familiarizada com o mundo de Arton, continuava achando tudo chato. Mas é gosto gente, não me levem a mal.


 REVISTA RPG

Também tivemos uma revista que se chamava apenas RPG, simples, curto e direto. Eu acho que cheguei a ve-la uma vez, e acho que também vi um livro de RPG do Senhor dos Anéis que também tinha um sisteminha próprio para jogar. Isso deve fazer uns bons anos viu, deve ter sido lá por volta de 2004, oque nem é tanto tempo se comparado aos lançamentos surgidos na decada de 90's.

Não tenho informação nenhuma a respeito da qualidade da revista, porque eu nunca a tive em minhas mãos, infelizmente.


CHRONICLES

Ta ai mais uma revista que eu nem cheguei a ver.

Oque dizer dela? Não sei, sei apenas que também não durou muito.

Por algum motivo, os jogadores de RPG da época eram fissurados em lançar revistas, tanto quanto eles são hoje em lançar blogs, oque tem de blog de RPG não tem explicação...








ARKHAM

Essa também foi um dos lançamentos frustrados da época, foram apenas 3 números, e quase não deixaram memória, eu fico impressionada de lembrar.

A primeira edição tinha o Harry Potter na capa, e uma adaptação dele para D20, e, pasmem, com o sistema em inglês! Ou seja, nem um pouco elitista ela né? Aproveitando a fébre que era esse menino bruxo, o lançamento do filme, a revista bombou no volume 1.

O volume dois eu nem sequer vi nas bancas para terem nossão, mas consegui achar o nº3. A mesma coisa, D&D em inglês.

Porém, diferente do que muita gente pode imaginar, essa revista era muito boa! Ela tinha muito mais conteúdo do que as outras, ela não era apenas sistema e mais sistema, ela era cheia de artigos sobre diversos assuntos, inclusive, artigos sobre:

Como lidar com o fim de uma mesa.

Como conciliar o RPG com os outros compromissos da sua vida.

E por ai vai...

Tinha até artigo sobre criação de personagens. Era realmente muito legal, uma pena que ela não sobreviveu.



D20 SAGA

Opa, aqui sim finalmente uma revista que eu pude conferir muito bem. Tenho quase todas as edições. (Infelizmente emprestei uma e ela nunca mais foi devolvida...mas tudo bem) 

A revista foi uma iniciativa da editora Mantícora (ta ai, mais uma editora criada só com essa finalidade) de produzir material exclusivo para D&D (Que estava no seu auge na época) e eu arrisco dizer que era muito boa!

Era cheia de material para acrescentar em qualquer campanha, possuia aventuras prontas, algo que eu não gosto muito, mas junto com essas aventuras vinha todo um material muito legal para se utilizar. Cenários, itens, até mesmo um panteão próprio.

Ela acabou parando, se uniu com aquela galera que fazia a Dragão Brasil e juntos em parceria com outra editora, fundaram a Dragão Slayer. Capitalismo implacavel...


DRAGÃO SLAYER

E falando no diabo, aparece o rabo.

Quando a DS foi finalmente lançada, eu já estava começando a ficar cada vez mais de saco cheio de TUDO isso. Principalmente porque o conteúdo era praticamente D&D e 3D&T e mais nada. As adaptações continuaram, e é lógico que eu continuaria sem utilizar nenhuma delas.

Até comprei algumas edições, peguei tudo e dei para os meus primos para eles serem felizes. E falando em união de equipe, não podemos esquecer que também foi feita uma união de conteúdo, o foco em D&D da D20 Saga, junto com as malditas infinitas adaptações da DB, junto com o foco total e completo no cenário de Tormenta da antiga revista.

Imagino que para aqueles que gostam, a revista deve ser excelente, não para mim. Mas acho que é tudo uma questão de gosto.

[...]

É isso ai gente, finalizo finalmente o post de hoje. Tentei expremer a minha memória ao máximo, e na medida do possível não escrever nenhuma besteira, mas, caso vocês conheçam alguma revista de RPG que não foi citada, mande uma mensagem e eu re-edito o post.

E como eu sempre fasso, a novidade de hoje é, estou acertando com um grande amigo uma parceria para ele se tornar também autor aqui do blog, assim teremos mais posts, mais conteúdo, e também mais qualidade.

Com a ajuda dele acho que o blog vai pra frente muito mais fácil, espero que gostem da maneira como ele escreve, ele é realmente muito bem humorado. (Leia sádico!)

E é isso ai gente, até mais.





3 comentários:

  1. Faltou uma aí! Tô tentando lembrar o nome. Era a que publicava as histórias do Leão Negro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Diogo, algumas pessoas me comentaram isso também, e sentiram falta das revistas on-line e das revistas mais modernas. Essas foram aquela de que me lembrei e é claro, que comprei na minha época aurea de RPGista.

      De qualquer forma, já está na hora de fazer um novo post, com novas revistas, quem tiver sugestões é só mandar que eu coloco e indico a referência ;)

      Excluir
  2. Eu estou procurando uma sobre o Reino de Miriam ,sobre Caçadores. Nao me lembro do nome..

    ResponderExcluir

Curta o Terra das Fábulas no Facebook